Má administração. Gestão incompetente. Quantificação de prejuízos.

Clientes. Grupo internacional adquiriu usinas de açúcar no Brasil.

Problema. COO do Grupo, nascido e criado no Brasil, em vez de contratar profissionais experientes do mercado para dirigir as usinas, nomeou 02 amigos com quem tinha trabalhado no passado. Os nomeados não tinham experiência na administração de usinas. As usinas sofreram perdas substanciais.

Investigação. Uma auditoria forensic determinou a existência de má administração e incompetência na gestão das usinas diretamente atribuídos a incompetência e falta de experiência dos gestores nomeados pelo COO do Grupo, prejuízos de mais que US$ 120 milhões. A auditoria identificou fortes indícios de favorecimento de executivos e de fornecedores.

Má administração

Tem empresa no Brasil? A empresa está perdendo dinheiro. Há suspeito de má administração, gestão incompetente, conduto improprio por parte dos principais executivos? Wolfe Associates pode investigar má administração, gestão incompetente e quantificar prejuízos causados por incompetência e conduta ilícita.

Os nomes dos envolvidos não podem ser revelados por razões de sigilo.

Palavras chaves: Má administração. Gestão incompetente. Quantificação de prejuízos. Favorecimento de executivos. Favorecimento de fornecedores. Pagamento de propina. Recebimento de propina. Suborno.

 

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Scroll to Top